Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

Debian Brasil

Divulgação

DebConf17

57 integrantes


Latinoware 2016

Fotos no FISL17

Fotos na CPBR9

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

blog

7 de Dezembro de 2009, 0:00 , por Vicente Aguiar - | 3 pessoas seguindo este artigo.

Guia de migração para o código aberto

13 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Da Wikipedia: ”Infográficos são representações visuais de informação. Esses gráficos são usados onde a informação precisa ser explicada de forma mais dinâmica, como em mapas, jornalismo e manuais técnicos, educativos ou científicos. “ O “Guia de migração para o código … Continuar lendo



The Debian Administrator’s HandBook is out

11 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Yesterday, Raphaël Hertzog[0], announced that The Debian Administrator’s HandBook[1] is available.

The Debian Administrator’s HandBook is a book written by Raphaël Hertzog and Roland Mas, two Debian Developers. It was originally  written in french, and now it has been translated into english.

You can browse the online version for free, or you can pay for it and get the paperback, or e-book version (in 3 formats: PDF, EPUB, Mobipocket)[2]

The book source is also available[3] for anyone who wants to contribute to the project.

With the book source available, we can expect a brazilian portuguese translation someday (as some people already commented on Raphaël’s announcement). As well as translations to other languages.

Links:
[0] http://raphaelhertzog.com/2012/05/10/the-debian-administrators-handbook-is-available/
[1] http://debian-handbook.info/
[2] http://debian-handbook.info/get/
[3] http://debian-handbook.info/contribute/



Introdução ao samba e swat - parte 1

10 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda


Dentro dos estudos e das necessidades de interligação de redes heterogêneas, o administrador de sistemas pode lançar mão de um recurso computacional de alta performance, customizável, seguro e de fácil configuração: uma tecnologia de rede, que implementa o protocolo SMB, equivalente ao NetBios do Windows. SMB, portanto é o protocolo e marca registrada de outro produto. Assim, de forma inteligente e elegante, "samba" foi o nome natural para o software desenvolvido por Andrew Tridgell

Este artigo tem como objetivo fazer uma introdução sobre o samba e mostrar algumas configurações via swat, sem o objetivo de esgotar o assunto. Se você pretende aprender a configurar o samba, utilize além do swat, as configurações via linha de comando, principalmente utilizando o vim (vi); O artigo não tem um roteiro, é como se fosse uma conversa (ou talk show) sobre um assunto para pessoas que gostam de conhecer produtos para redes de computadores, focado em solução de arquivos, impressão, autenticação, controle, etc. Comentários são sempre bem vindos.

Feito a introdução do samba, cabe conhecer algumas características do software:
  • É Software Livre;
  • Permite a criação de lixeira virtual;
  • Suporte ao servidor WINS (NBNS);
  • A configuração é limpa e muito bem documentada;
  • Suporte a controlador de domínios Windows (PDC);
  • Suporte a backup do controlador de domínio (BDC);
  • Compartilhamento de arquivos para máquinas Linux ou Windows;
  • O servidor samba pode atuar como um servidor de tempo para uma rede;
  • Permite o uso de alias na rede, podendo simular um servidor netbios virtual; 
  • Permite o uso do swat, agilizando alguns processos do administrador da rede;
  • Permite a criação de auditoria aos acessos dos compartilhamentos, até em tempo real;
  • Controle de acesso à arquivos tanto por grupo de usuários, como máquina (ip ou mac), por compartilhamento, domínio, servidor;
  • Uso de senhas do sistema Linux (/etc/passwd) ou arquivos do próprio samba, além de LDAP com possibilidades de autenticar no AD;
  • Possibilita a criação de impressora PDF, facilitando ao usuários o envio de impressão para PDF em diretórios específicos do servidor;
  • Permite ocultar, por exemplo, arquivos executáveis dentro de um compartilhamento ou bloquear determinadas extensões de serem salvas no servidor;
  • Um compartilhamento pode ser montato ou desmontato após sua execução, útil por exemplo para montar cdrom/dvdrom na rede;
  • Compartilhamento de impressoras para Linux ou Windows. As impressoras podem estar no servidor ou remotamente tanto em máquinas Linux ou Windows (ou print servers);

Como instalar o samba:
Você precisa saber que o samba é Software Livre, recomendo que conheça a filosofia, lendo o manifesto disponível aqui. Algumas pessoas ligadas à informática e tecnologia ainda fazem confusão com o termo "Software Livre" e "software gratuito";

A instalação sob um sistema Linux rodando o Debian, ao meu entendimento, é a mais simplificada, considerando aqui, uma instalação simples. Voce precisa saber como esta sua configuração do sources.list em /etc/apt/souces.list e conferir seus repositórios, usando por exemplo o vim para abrir o arquivo. Deverá ter algo como a saida abaixo:
deb http://debian.pop-sc.rnp.br/debian/ squeeze main contrib non-free
deb-src http://debian.pop-sc.rnp.br/debian/ squeeze main contrib non-free
deb http://security.debian.org/ squeeze/updates main contrib non-free
deb-src http://security.debian.org/ squeeze/updates main contrib non-free
deb http://debian.pop-sc.rnp.br/debian/ squeeze-updates main contrib non-free
deb-src http://debian.pop-sc.rnp.br/debian/ squeeze-updates main contrib non-free


A instalação dos pacotes podem ser feitas utilizando o aptitude, como o exemplo abaixo (lembre-se, manipulação do sistema operacional precisa de poderes de root ou sudo):

#aptitude install samba

Siga os processos de instalação até o final, confirmando a instalação:

Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:  
  samba samba-common{a} samba-common-bin{a} 
Os pacotes a seguir serão atualizados:
  libwbclient0 
1 pacotes atualizados, 3 novos instalados, 0 a serem removidos e 82 não atualizados.
É preciso obter 14,0 MB de arquivos. Depois do desempacotamento, 39,4 MB serão usados.
Você deseja continuar? [Y/n/?] 
Perceba que o instalador vai solicitar o nome para o grupo de trabalho. Este é o nome que vai aparecer na pesquisa de rede, escolha com cuidado e de acordo com sua rede local.

Finalizado a instalação, você já pode checar se seu samba esta ativo usando vários métodos. Costumo usar o netstat, pois possibilita mitigar várias funcionalidades de rede, mas você poderia utilizar por exemplo o ps -aux, por exemplo.
Então, rode o comando netstat -nat e observe as portas 445 e 139. Estas devem aparecer como listen na saida deste comando.

O samba pode ser parado ou inicializado pelo comando /etc/init.d/samba stop ou /etc/init.d/samba start. Experimente estes comandos jutamente com o netstat e perceba que quando ao comando start, as portas aparecem como listen e que quando ao comando stop, as portas não aparecem como listen.
/etc/init.d/samba stop
/etc/init.d/samba start
Um comando útil para testar o arquivo de configuração do samba é o testparm. Este comando identifica problemas na configuração por exemplo e mostra a saída da configuração atual do samba. Você pode usar o testparm e criar um arquivo de configuração do seu samba, sem os comentários por exemplo, usando testparm >> samba.conf. O testparm também mostra o tipo de server role, isto é, que modo de execuçao, se pdc ou standalone. Note que o testparm é exclusivo para testar os parâmetros do samba e pode ser executado com o samba inicializado ou parado, sendo que a execução padrão, vai sempre ler o arquivo de configuração em /etc/samba/smb.conf. Se tiver dúvida aqui, use man testparm.

Nosso foco aqui é a introdução ao samba e o uso do swat. Você pode fazer uma pesquisa do pacote swat no Debian com o comando aptitude search swat, como minha saida apresentada abaixo:
# aptitude search swat
p   swat                                                                             - Samba Web Administration Tool

Dentre todos os sofwares mostrados para instalação, o que nos interessa é este, Samba Web Administration Tool. Então proceda com a instalação, com o aptitude:
aptitude install swat

Confirme sua instalação:
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:  
  openbsd-inetd{a} samba-doc{a} swat 
0 pacotes atualizados, 3 novos instalados, 0 a serem removidos e 82 não atualizados.
É preciso obter 4025 kB de arquivos. Depois do desempacotamento, 15,0 MB serão usados.
Você deseja continuar? [Y/n/?]

Note, que o instalador de forma inteligente (e elegante ao modo Debian) já traz as dependências e as instala, neste caso, como o samba-doc e o openbsd-inetd, para o controle do swat que veremos em seguida.

Usando o swat:
O swat (Samba Web Administration Tool) é muito bem documentado em sua página man (man swat) e somente do wat aqui fica fora do propósito, então, vamos salientar que o swat é uma ferramenta para configurar o samba. O swat cria um serviço web na porta 901 para a qual o seu navegador deve apontar para acessar o serviço. Este serviço, esta identificado dentro de seu arquivo /etc/inetd.conf, conforme o exemplo abaixo:

grep swat /etc/inetd.conf 
swat stream tcp nowait.400 root /usr/sbin/tcpd /usr/sbin/swat

Além disso, pelo netstat podemos checar se o swat esta sendo executado, mostrando seu estado listen (ouça) no servidor, como abaixo:
netstat -nat | grep 901
tcp        0      0 0.0.0.0:901             0.0.0.0:*               OUÇA

Com esta informação, você já tem condições de iniciar uma configuração via swat do seu servidor samba. Observe todos os passos de instalação, tire suas dúvidas e mãos na massa. Perceba, que mesmo que seu servidor não tenha um ambiente gráfico rodando (não é recomendado ambiente gráfico em servidores por motivos óbvios de segurança), você pode apontar uma outra máquina da sua rede para o ip do servidor e assim aprender a configurar o seu samba. 
Este artigo tinha como nome "Configuração de servidor samba com swat", mas acabei mudando para "Introdução ao samba e swat - parte 1", já que ficou muito longo (e cansativo). Por esta razão, a próxima postagem será então a "Configuração de servidor samba com swat", onde poderemos ver algumas dicas de tunning e permissões;



How Linux is built

10 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

The Linux Foundation[0] released on their YouTube Channel[1] a video explaining in a easy-to-understand way how Linux is built.

After watching it, people who don’t know what Linux is will have an idea of how it is done and what it can do.

I must confess that it makes me proud to be part of this huge community :D

Links:
[0] http://www.linuxfoundation.org/
[1] http://www.youtube.com/user/TheLinuxFoundation



Ajudando na tradução do Debian – páginas web

4 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O Debian, como sempre, busca atender todos da melhor forma possível, e para o caso das páginas do seu portal, eles utilizaram o Web Site Meta Language, que permite escrever de forma simplificada as páginas em arquivos texto e utilizando … Continuar lendo



O OpenOffice.org ainda é um projeto Apache?

1 de Maio de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

 Lançamento do Apache OpenOffice é iminente http://blogs.computerworlduk.com/apache-asserts/2012/04/is-openofficeorg-an-apache-project-yet/index.htm Os projetos Apache operam independentemente, mas têm padrões de comportamento comuns, conhecidos coletivamente como “O Modo Apache”. Esses padrões são normalmente adotados (e às vezes adaptados) por novos projetos de código aberto e fundações … Continuar lendo



Apagão da rede internet em 25/04

26 de Abril de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Cada vez mais pessoas e empresas dependem da rede mundial para trabalho e realização de negócios. O próprio governo tem trabalhado levando para a direção de processamento on-line de notas fiscais (nf-e) e serviços de apoio ao cidadão, como por exemplo a entrega de decalração do imposto de renda ou acesso aos serviços via certificação digital, o que permite segurança para ambos os lados, cidadão e governo, empresa e governo etc. 
Na tarde do dia 25/04 no entanto estas pessoas e empresas experimentaram mais um apagão na região sul, ou como alguns jornais chamaram, "caladão" na rede internet e telefonia. Provávelmente este seja um prejuizo que não tenha uma forma clara de mensurar, por exemplo, uma pessoa que deixou de comprar um produto ou uma empresa que não conseguiu fazer um pagamento ou tranferência de crédito. No primeiro caso, certamente o cliente não volta refazer a compra e no segundo caso, a empresa terá que honrar juros pelo atraso. Os problemas também são grandes para quem tem emissão de nf-e, pois a contigência via formulário é cara.
O cenário pode não ser animador quando olhamos ao futuro, pois o País da Copa de 2014 efetivamente não tem um preparo, ou melhor dizendo, não tem uma governança quanto à rede mundial, nem mesmo para apuração efetiva do problema. Algumas empresas dizem que foi rompimento de fibra, outras dizem que é pane de equipamento. No primeiro caso, perguntamos e a contigência e no segundo sabemos que nossa capacidade em alguns pontos da rede está no limite, com raras exceções. Neste caso, inclusive, até mesmo empresas que possuiam operadoras backup foram impactadas, ou seja, o plano B falhou!
Isto traz mais um complicador para empresas que desejam hospedar sistemas de ERP em datacenter. Particularmente, acho a solução ainda perigosa no mundo on-line justamente pela falta de respaldo técnico além dos altos custos da solução. Se já é difícil explicar em uma empresa ou para os clientes que o problema é externo, imagine justificar ao seu gerente que o ERP não pode ser acessado e a empresa está "ilhada". 




FLISOL 2012 - Curitiba

23 de Abril de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda




O FLISOL - Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre, acontecerá no dia 28 de abril de 2012 (próximo sábado), e em Curitiba será das 10h às 18h no Campus da FESP sito a Rua Dr. Faivre, 141, Centro.

A grade com a programação de palestras já está completa e os interessados em receber certificado de participação devem acessar o site e preencher o formulário de inscrição.

Além das palestras, durante todo o dia acontecerá o "Install Fest". Todas as atividades são totalmente gratuitas.

Venham participar e passar o dia trocando experiências com a comunidade de software livre de Curitiba.

Informações e inscrição:
http://softwarelivre.org/flisol2012-curitiba/inscricao

Programação:
http://softwarelivre.org/flisol2012-curitiba/programacao

Como chegar na FESP:

Exibir mapa ampliado



Infográfico do Debian – Versão 1.0

22 de Abril de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Esta é a página para a versão 1.0. This is the page for version 1.0. Esta es la página para versión 1.0. Aceasta este pagina pentru versiunea 1.0. Português: Baseado na grande procura, eu criei esta página para o infográfico: http://claudiocomputing.wordpress.com/infografico-do-debian/ English: Based on high … Continuar lendo



FLISOL 2012

21 de Abril de 2012, 0:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Entusiastas, curiosos, nerds, militantes, etc, não perdem oportunidades em conhecer novas ferramentas e cultura livre. O FLISOL é um dos eventos que tem este objetivo, reunir pessoas com interesses em conhecer e divulgar o conhecimento em torno do uso de software livre, filosofia e seus avanços; Costumo dizer que um dia de palestras e contato com a comunidade, vale por uma semana nas cadeiras da graduação. Exageros a parte e guardado as devidas proporções, no FLISOL não falta oportunidade em aumentar seu networking com pessoas legais da área de Software Livre, ver palestras técnicas sobre diversos assuntos e além disso, uma ótima oportunidade em fazer um upgrade no coração do seu computador pessoal, instalando sistemas operacionais ou simplesmente aplicativos para internet, editores e planilhas de produtividade de escritório, desenvolvimento, jogos, etc. 

 O que é o FLISOL: é um evento internacional, organizado por voluntários e ocorre de forma simultânea e descentralizada em diversas cidades da América Latina. Seu objetivo é promover o uso de software livre, apresentando sua filosofia, alcance, avanços e desenvolvimento ao público em geral. 

Como participar: Localize sua cidade e participe ajudando tanto com trabalho na organização ou simplesmente como observador. Os voluntários ficarão felizes com sua presença. 

Divulge:


Noticias Relacionadas:
http://softwarelivre.org/flisol
http://flisol.info/FLISOL2012/Brasil


Blogs, Sites e Perfis que apoiam o FLISOL
http://flisol.info/FLISOL2012/Brasil/BlogsSites


Referências: 
http://pt.wikipedia.org/wiki/FliSol